Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

"No fundo, Thomas McGuane retrata um mundo feito de pó e sujidade que fazem parte do mundo que ele próprio conhece. Lembro-me de "The Bushwacked Piano", o seu velho livro do início da década de 70, um imenso livro que já delineava muito daquilo que sempre encontrámos na escrita do autor. Ele não está muito preocupado com os acontecimentos, mas sim com a envolvência e com o espírito das personagens."

 

Fernando Sobral, no Jornal de Negócios, sobre Por Um Fio, de Thomas McGuane, de quem vamos publicar Um Céu Sempre Azul, a 13 de julho

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pó e Sujidade

05.03.12

"No fundo, Thomas McGuane retrata um mundo feito de pó e sujidade que fazem parte do mundo que ele próprio conhece. Lembro-me de "The Bushwacked Piano", o seu velho livro do início da década de 70, um imenso livro que já delineava muito daquilo que sempre encontrámos na escrita do autor. Ele não está muito preocupado com os acontecimentos, mas sim com a envolvência e com o espírito das personagens."

 

Fernando Sobral, no Jornal de Negócios, sobre Por Um Fio, de Thomas McGuane

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

"McGuane é extremamente é hábil nas descrições da Natureza, dos amplos espaços e da promessa (frustrada) de transcendência, conseguindo um equilíbrio precário, mas eficaz, entre a extrema comicidade e uma certa crueldade dramática, entre um território cheio de possibilidades e a frustração de personagens sem horizontes na América profunda."

 

Helena Vasconcelos, Público

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Por um Fio

20.02.12

"'Por Um Fio', cujo cenário é o adorado Montana deste autor, tem um forte lado picaresco, mas nunca desce ao nível da farsa. Mesmo os episódios mais abertamente cómicos, como a da lição de tango, são executados com bom gosto e bem nos limites do realismo. O que invariavelmente nos cativa, além da qualidade da imaginação e do cuidado nos pormenores, é a linguagem."

 

Luís M. Faria, Expresso

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


QUETZAL. Ave da América Central, que morre quando privada de liberdade; raiz da palavra Quetzalcoatl (serpente emplumada), divindade tolteca, cuja alma teria subido ao céu sob a forma de Estrela da Manhã.

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • Sites e blogues de autores

  •  
  • Sobre livros

  •  
  • Editoras do Grupo BertrandCírculo

  •  
  • Comprar livros online

  •  
  • Festivais Literários

  •  
  • Sobre livros (imprensa portuguesa)

  •  
  • Sobre livros (internacional)

  •  
  •  

  • Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D