Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Quando eu li O Que Diz Molero a minha vida mudou. Não há muitos momentos na nossa vida em que temos a clara percepção que isso acontece, uma epifania.

O que é normal acontecer é percebermos isso depois, muito tempo depois. Uma das veladoras de O Marinheiro de Fernando Pessoa, à pergunta: «Éreis feliz, minha irmã?» Responde «Começo a tê-lo sido outrora.» Quando li O Que Diz Molero pela primeira vez tinha dezassete anos e fui imediatamente abalado por uma revelação, em directo e em língua portuguesa.

Era uma bela edição do Círculo de Leitores, um pequeno livro azul, de capa dura, coberto por uma capa plastificada, com um desenho dentro da cabeça de um rapaz com pássaros e mil coisas à volta. Na badana de uma das edições havia uma citação de Eugénio de Andrade que dizia só: «Este livro é uma alegria.» E esta citação dizia tudo.  

 

Nuno Artur Silva em A Alegria da Liberdade - posfácio com orquídea na forma de uma nota e uma conversa de bairro com rio ao fundo, posfácio à edição da Quetzal de O Que Diz Molero, de Dinis Machado (ilustração da capa de António Jorge Gonçalves). 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O Que Diz Molero

07.02.09

 

 

«Teve uma infância estranha», disse Austin. «Em última análise, todas as infâncias o são», disse Mister DeLuxe. «Molero Diz», disse Austin, «que a infância do rapaz foi particularmente estranha, condicionada por questões de ambiente que fizeram dele, simultaneamente, actor e espectador do seu próprio crescimento, lá dentro e um pouco solto, preso ao que o rodeava e desviado, como se um elástico o afastasse do corpo que transportava , muitas vezes, o projectasse brutalmente contra a realidade desse mesmo corpo, e havia então esse cachoar violento do que era e a espuma do que poderia ser, a asa tenra batendo à chuva».

 
Publicado pela primeira vez em 1977 e agora pela Quetzal na 22ª edição, O Que Diz Molero constitui um êxito estrondoso junto da crítica e do público e vendeu mais de cem mil exemplares. Foi ainda traduzido para espanhol, búlgaro, romeno e alemão, estando actualmente em preparação as edições em itália e República Checa. Luiz Pacheco disse dele: «É um livro-bomba, uma obra de arromba». Esta edição tem um posfácio de Nuno Artur Silva e a ilustração da capa e é de António Jorge Gonçalves.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


QUETZAL. Ave da América Central, que morre quando privada de liberdade; raiz da palavra Quetzalcoatl (serpente emplumada), divindade tolteca, cuja alma teria subido ao céu sob a forma de Estrela da Manhã.

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • Sites e blogues de autores

  •  
  • Sobre livros

  •  
  • Editoras do Grupo BertrandCírculo

  •  
  • Comprar livros online

  •  
  • Festivais Literários

  •  
  • Sobre livros (imprensa portuguesa)

  •  
  • Sobre livros (internacional)

  •  
  •  

  • Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D