Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quetzal

Na companhia dos livros. O blog da Quetzal Editores.

 

 

Nesta recolha de histórias — que assinala um grandioso regresso aos dias gloriosos de Trainspotting e afins — são colocados ao leitor várias questões de difícil resolução: Como é que três jovens americanos dão por si perdidos no deserto e porque é que um deles acaba a fazer um fellatio a outro, enquanto são observados por uma mulher seminua e dois mexicanos armados? Quem é o misterioso cozinheiro coreano que se muda para casa de Kendra Cross, uma socialite de Chicago? E o que é que ele tem a ver com o desaparecimento do béu-béu de estimação dela, Toto? Como faz Mickey — o inglês dono de um bar na Costa Brava — o malabarismo de manter o andamento sexual da avantajada Cynthia no máximo, enquanto cuida da juvenil Persephone e dribla a sua persistente mulher e uma parelha de gangsters eapanhóis? E que sucessão de acontecimentos leva a que Raymon Wilson Buttler, biógrafo de um lendário realizador americano, acabe como um objecto de memorabilia do cinema?

A resposta a estas e outras questões está nas cinco extraordinárias histórias de Se Gostaste da Escola Vais Adorar o Trabalho, que fazem nova prova da mestria de Irvine Welsh na narrativa breve — e de que ele continua a ser um dos escritores mais cómicos e obscenos da cena literária britânica.

 

Se Gostaste da Escola, Vais Adorar o Trabalho, de Irvine Welsh  | Tradução de Jorge Pereirinha Pires

Série serpente emplumada | Irvine Welsh

 

Nas livrarias a 21 de Janeiro.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O The Guardian adianta a notícia que pode ser lida em português no site do Público: Danny Boyle prepara-se para adaptar ao cinema Porno, de Irvine Welsh. Boyle realizou Trainspotting, o êxito de bilheteira baseado no romance de Irvine Welsh que tornou conhecidos os dois autores. Porno (recentemente reeditado pela Quetzal) é uma sequela de Trainspotting e conta a vida de Sickboy (Jonny Lee Miller) em Londres, onde convida os amigos para participarem num filme pornográfico amador.

 

 

«Ela queria dizer à Mamã que este não prestava. Tal como o outro lá em Mobile. Ou aquele sacana em Jacksonville. Mas a mam\ae dela estava a pintar os olhos diante do espelho e a dizer-lhe para ela estar calada e ir ver se as venezianas estavam todas fechadas porque nessa noite parecia que ia haver tempestade vinda de nordeste.


A menina foi à janela e olhou lá para fora. Tudo estava calmo. O disco brilhante da lua emitia para o interior do apartamento uma luz azulada, somente quebrada pelos ramos do velho carvalho seco. no pátio exterior; a criarem agitadas sombras varicosas que se espalhavam pelas paredes, obscuras e vitais. Estendendo a mão de modo a alcançar o fecho para prender uma das portadas de madeira, e lembrando-se das ocasiões anteriores em que magoara os dedos a fazer isso, ela retirou estrategicamente a mão para trás, pensando naquilo como um rato esperto que roubasse queijo de uma ratoeira. Depois observou a vaga intensidade da sua mãe no reflexo do espelho. Ela costumava gostar de ver a mãe a arranjar-se, a pôr-se toda bonita, daquele esforço de concentração que ela fazia para escurecer as grandes pestanas com aquela escova pequenina.»

 

 

Os primeiros dois parágros de Crime, de Irvine Welsh. Já nas livrarias.

 

 

 

A história de Crime começa num voo para Miami. Nele viaja o detective escocês Ray Lennox acompanhado da noiva, Trudi. Enquanto Lennox tenta combater sucessivas vagas de pânico, ela lê, imperturbável, a Noiva Perfeita. Em busca de umas férias retemperadoras Flórida, vão também começar a preparar a festa do casamento, que se avizinha.


Lennox tem atrás de si uma cura de desintoxicação e o desfecho de uma investigação. Porém a imagem do pedófilo (entretanto capturado) e sobretudo da vítima, que não conseguira salvar, ensombram a sua existência.

 

A luminosidade e o calor impiedosos de Miami vão agravar o sofrimento do detective — um verdadeiro feixe de nervos e angústia — dilacerando-o ao ponto da ruptura com a namorada e da recaída na cocaína. Quando acorda da noite violenta que passou em casa das duas raparigas que conhecera no bar, vê-se a braços com uma tarefa surpreendente, mas talhada para si: resgatar uma criança de do poderoso ninho de pedofilia em que ele, Lennox, aterrara involuntariamente na véspera.
 

Crime, de Irvine Welsh | Serpente Emplumada | Irvine Welsh

tradução de Jorge Pereirinha Pires

 

A capa da edição portuguesa de Crime foi escolhida pelos leitores da Quetzal no Facebook.

Segundo o Diário de Notícias, Irvine Welsh vai realizar uma longa metragem sobre futebol chamada The Magnificent Eleven. O argumento é assinada por Welsh e por John e Pete Adams e história passa-se num clube de futebol amador... em Edimburgo. 

 

De Irvine Welsh a Quetzal publicou recentemente Porno, Ecstasy e Lixo. Estão ainda agendados Crime e Se Gostaste da Escola Vais Adorar o Trabalho (em 2010).

 

 

 

 

Filho de um estivador e de uma criada de café, Welsh, antigo dependente de drogas duras, conhece bem o "milieu" que escolheu para centrar a obra [Porno]. Tendo começado por trabalhar como electricista no departamento de habitação social da Câmara de Edimburgo, voltou a estudar, depois da morte do pai, obtendo um MBA na Herior-Watt University com uma tese sobre a igualdade de oportunidades entre mulheres e homens. Perguntado pelo Daily Mail sobre as origens sociais, afirmou considerar-se "not so much middle-class as upper-class. I'm very much a gentleman of leisure. I write."

 

 

No Ípsilon de hoje Eduardo Pitta escreve sobre Porno, de Irvine Welsh.

 

Irvine Welsh nasceu na Escócia, em Edimburgo. Abandonou o liceu aos 16 anos e teve vários empregos, mas gostou tão pouco de trabalhar quanto de estudar. Rumou a Londres, nos anos 1970, onde conheceu a cena punk e voltou aos estudos. Mais tarde, de novo em Edimburgo, fez um MBA e começou a escrever. Um primeiro esboço – feito a partir de diários antigos – veio a dar origem ao seu romance de estreia, Trainspotting, publicado em 1993. Desde a adaptação deste ao cinema, em 1996, que Irvine Welsh se dedica inteiramente à escrita, tornando-se uma figura algo controversa no seio da crítica literária, estatuto agravado pelo sucesso comercial dos seus livros.

 

Ecstasy, publicado em Portugal pela Quetzal, foi o primeiro paperback a transitar directamente para o lugar cimeiro da lista dos best-sellers do Sunday Times. Em 2005 Irvine Welsh casou-se
pela segunda vez. Vive actualmente em Dublin e passa grandes períodos do Inverno em Miami Beach.



 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D