Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Luís Aguiar-Conraria escreve esta semana um notável artigo no Observador sobre o «caso Serena Williams», sexismo, racismo e feminismo — tudo começando com a leitura de Mulheres Livres, Homens Livres, de Camille Paglia.

Autoria e outros dados (tags, etc)

 Leia aqui a entrevista de Camille Paglia, a autora de Mulheres Livres, Homens Livres, a Fernanda Cachão, na revista Domingo, do Correio da Manhã.

Alguns extractos:

 

«As mulheres ocidentais estão obcecadas com um sistema profissional ambicioso e competitivo, acreditam que não existe mais nada para além disso. Menosprezam a maternidade e são hostis à religião. Esta visão limitada tem impedido que o feminismo se torne num movimento mundial. Acredito que a missão do feminismo é remover barreiras às mulheres no domínio social e religioso. A existência humana vai muito além do escritório e das competências profissionais. Além disso, as regras que se devem aplicar ao nosso comportamento sexual no local de trabalho não devem ser decalcadas da esfera privada, onde as coisas são mais complicadas e ambíguas.»

«É excelente que as mulheres condenem comportamentos pouco profissionais de patrões e colegas de trabalho. Em 1986, depois de ter discutido o assunto na minha aula de estudos femininos, instiguei a universidade a adotar diretrizes moderadas no que toca ao assédio sexual. No entanto, o #MeToo vai longe de mais quando faz acusações em público que se referem a incidentes com muitos anos e sobre os quais já não existem provas. As democracias modernas não podem funcionar como a polícia de Estaline. Os homens também têm direitos legais. As mulheres devem enfrentar o assédio sexual quando ele acontece – e não meses, anos depois dos factos. Há trabalhadoras impotentes na sua defesa porque a manutenção dos seus postos de trabalho lhes é vital mas isso não é de todo desculpa que deva ser usada por mulheres com estudos superiores e de estrato social elevado, pois não estão oprimidas pela necessidade do silêncio. As mulheres devem pôr o amor-próprio e a dignidade acima das suas carreiras.»

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 © Foto Michael Lionstar


Crítica de
Eduardo Pitta na Sábado (cinco estrelas) a Mulheres Livres, Homens Livres, da grande Camille Paglia:

«Oriunda do feminismo radical e dos círculos académicos mais exigentes, Paglia nunca evitou chocar de frente com o establishment: "Permanece um mistério a razão pela qual um psicanalista trapaceiro, cínico e verborreico como [acques Lacan [...] se tornou o ídolo de tantas feministas anglo-americanas." Com o sarcasmo de regra, os temas abordados reportam à crise do sistema de ensino universitário americano, ao retrato que Mapplethorpe fez de Patti Smith, a sexo nas escolas, à violação, ao aborto, aos equívocos da candidatura presidencial de Hillary Clinton, à série de televisão The Real Housewives, à cirurgia plástica, à prática do masoquismo por parte das classes médias educadas, à "mistela bafienta" do pós-estruturalismo, à regressão dos grupos feministas, etc. Paglia nunca desilude. A desenvoltura da sua escrita, empenhada, envolvente, apoiada numa vasta erudição e num desprezo total pela mentalidade dominante, fazem de cada livro uma provocação.»  

Autoria e outros dados (tags, etc)


QUETZAL. Ave da América Central, que morre quando privada de liberdade; raiz da palavra Quetzalcoatl (serpente emplumada), divindade tolteca, cuja alma teria subido ao céu sob a forma de Estrela da Manhã.

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • Sites e blogues de autores

  •  
  • Sobre livros

  •  
  • Editoras do Grupo BertrandCírculo

  •  
  • Comprar livros online

  •  
  • Festivais Literários

  •  
  • Sobre livros (imprensa portuguesa)

  •  
  • Sobre livros (internacional)

  •  
  •  

  • Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D