Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Andrew Solomon escreveu este livro também para dar às pessoas as palavras que lhes servissem para falar sobre a doença. 'O Demónio da Depressão - O Grande Atlas da Doença' numa peça de Raquel Marinho, no Jornal da Noite da SIC.

Autoria e outros dados (tags, etc)

“Tomo cerca de 12 comprimidos por dia para evitar ficar demasiado deprimido”, escreve Andrew Solomon. “Nas últimas fases da escrita deste livro, tive ataques de pânico e de solidão. Não eram sintomas depressivos, mas por vezes escrevia uma página e tinha de me ir deitar durante meia hora para recuperar das palavras que tinha escrito. Por vezes, chorava; por vezes, ficava ansioso e passava um ou dois dias na cama.” No fim, o seu O Demónio da Depressão — Um Atlas da Doença, que chega a Portugal 15 anos depois de ter sido publicado pela primeira vez nos Estados Unidos, foi vencedor do National Book Award e finalista do Pulitzer. Está traduzido em 24 línguas, do chinês ao turco.

 

9789897222740_demonio_Depressao.jpg

Artigo de Andreia Sanches no Público sobre O Demónio da Depressão, de Andrew Solomon.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sobre O Demónio da Depressão, um grande tratado sobre a doença, numa leitura envolvente e acessível a todos os leitores:

 

9789897222740_demonio_Depressao.jpg

 

Depois de em 1998 ter publicado um artigo sobre depressão na New Yorker que teve um grande impacto, Andrew Solomon lançou-se no desafio de discutir a doença e o amplo leque de tratamentos disponíveis à base de químicos, a eficácia de tratamentos alternativos e o impacto da depressão em diferentes grupos populacionais. Solomon também explora as delicadas questões éticas e morais levantadas por recentes explicações biológicas para as doenças mentais.

 

«Abrangente, corajoso e profundamente humano. Revela abertura de espírito, é bem fundamentado e, ao mesmo tempo, poético. Apesar da natureza do assunto, o facto de ser escrito com tanto élan e elegância faz com que nunca seja deprimente.»

The New York Times

 

«O Demónio da Depressão é o livro ideal e definitivo sobre a doença. Não há neste relato nada que sirva de falso paliativo, a não ser que estar acompanhado de tanta inteligência e compreensão sirva em si mesmo de consolo.»

Edmund White

 

«Uma investigação de uma pesquisa exaustiva, provocadora e muitas vezes comovente da depressão. Solomon escreve de uma forma cativante, original e vívida. O Demónio da Depressão é um feito considerável. É natural que provoque discussão e controvérsia; o seu generoso sortido de vozes, do patológico ao filosófico, torna a leitura rica e variada.»

Joyce Carol Oates, The New York Times Book Review

 

«O livro de uma geração. Solomon entrelaça uma narrativa pessoal com conhecimentos científicos, filosóficos, históricos, políticos e culturais. Escrito com elegância, fruto de meticulosa pesquisa. Esclarecedor e empático, erudito e útil. Solomon pede desculpa por “nenhum livro poder abarcar o todo do sofrimento humano.” Este livro está lá perto.»

Christine Whitehouse, Time

 

«Em suma, outros livros podem oferecer mais pormenores sobre os tópicos desenvolvidos em cada um dos capítulos, mas não há nenhum livro destinado ao grande público que contenha tanta informação sobre a depressão como este.»

Christian Perring, Metapsychology Online Reviews

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

9789897222740_demonio_Depressao.jpg(clique na imagem para ver a TED Talk de Andrew Solomon sobre depressão)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


QUETZAL. Ave da América Central, que morre quando privada de liberdade; raiz da palavra Quetzalcoatl (serpente emplumada), divindade tolteca, cuja alma teria subido ao céu sob a forma de Estrela da Manhã.

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • Sites e blogues de autores

  •  
  • Sobre livros

  •  
  • Editoras do Grupo BertrandCírculo

  •  
  • Comprar livros online

  •  
  • Festivais Literários

  •  
  • Sobre livros (imprensa portuguesa)

  •  
  • Sobre livros (internacional)

  •  
  •  

  • Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D