Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Quetzal

Na companhia dos livros.

Prémio Pessoa ao Expresso: “A palavra escrita é demasiado limitada para nos dar a dimensão de Deus”

Na atribuição do Prémio Pessoa 2016 a Frederico Lourenço, o Expresso recupera a entrevista publicada em setembro, por ocasião do lançamento do primeiro de seis volumes da única tradução integral da Bíblia a partir do grego editados pela Quetzal. Leia a entrevista na íntegra, no site do semanário Expresso_

 

Agora só vejo a Bíblia à minha frente, 12 horas por dia. As coisas que queria concretizar estão muito dentro das ideias que vão surgindo a partir do trabalho que estou a fazer. Gostava de escrever um livro sobre Jesus, e outro sobre os primeiros cem anos do cristianismo. Este conhecimento mais direto da Bíblia leva-me a pensar muitas coisas que não têm lugar no comentário à tradução e que gostaria de desenvolver. São coisas também em relação às quais ainda preciso de tempo para pensar. Ainda não acabei a minha reflexão sobre se sou cristão ou não. Neste momento acho que não sou. Ainda preciso de repensar estas coisas todas. O meu debate interior com o cristianismo ainda não acabou.

Fotografia de © Marcos Borga | Expresso