Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Quetzal

Na companhia dos livros.

Agora que passou o Natal, voltamos aos livros a sério

 

Ou seja, «agora que acabou o Natal, voltamos aos livros da Quetzal», como nós gostamos de dizer, porque gostamos de coisas com rima. Logo nos primeiros dias de janeiro – dia 3 – a Livraria Ler Devagar (Lx Factory, em Alcântara, Lisboa) foi palco da primeira atividade da Quetzal neste novo ano: uma conversa com Jorge Carrión, autor de Livrarias, um dos bons livros de 2017.

Screen Shot 2018-01-08 at 10.11.41.pngScreen Shot 2018-01-08 at 10.13.47.png

 

Com o Jorge estivemos eu e o José Pinho, o homem das várias aventuras Ler Devagar — e foi uma alegria ouvi-lo falar sobre a forma como escreveu o livro, sobre as viagens que o levaram à descoberta de livrarias pelo mundo fora (lembro que o The Guardian escolheu o livro de Jorge Carrión como um dos melhores títulos de literatura de viagem de 2016) e, claro, sobre as suas preocupações acerca do futuro do livro ou das livrarias. Escolhemos este livro para começar o novo ano – pelo que ele diz de nós, pelo que ele diz da nossa vida e da nossa melancolia. «Uma história de paixão, comércio e melancolia», precisamente, é o subtítulo português do livro de Carrión; um subtítulo que guardamos para nós e que adaptamos para o nosso trabalho. Os nossos leitores sabem que esse é o caminho da Quetzal.

F. J. Viegas