Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quetzal

Na companhia dos livros.

O último adeus a Elvira Vigna

Um dos maiores nomes da ficção contemporânea brasileira morreu aos 69 anos 

 

É com grande pesar que a Quetzal Editores anuncia a perda de uma das maiores escritoras da ficção contemporânea brasileira. Elvira Vigna, de 69 anos, morreu ontem em São Paulo, Brasil, vítima de doença prolongada. Apesar disso, os últimos anos foram de grande atividade, tendo publicado sete livros desde a trágica notícia da sua doença, em 2012.

 

Dotada de uma enorme lucidez e com um olhar minucioso, Elvira Vigna é autora de vários livros de ficção e, ao longo do seu percurso literário, foi distinguida várias vezes, nomeadamente com o prémio Machado de Assis em 2010 e o APCA em 2016, entre outros.

 

Em Portugal, está publicada pela Quetzal Editores com Nada a Dizer, um livro que permitiu à autora receber o prémio Machado de Assis, em 2010, e um dos maiores elogios do jornal Estado de São Paulo: “A melhor escritora brasileira viva.”

 

Com formação em Literatura pela Universidade de Nancy, em França, a escritora era também ilustradora e jornalista. Elvira Vigna deixa ainda três livros inéditos.