Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quetzal

Na companhia dos livros.

Quetzal publica The Zone of Interest, de Martin Amis, em 2015

«O escritor Martin Amis volta a Auschwitz num romance que é uma espécie de comédia/sátira do Holocausto. The Zone of Interest é sobre o quotidiano de uma vila habitada pelos familiares dos SS onde se exterminam judeus. Que linguagem para falar do absurdo? Ele explica numa conversa intimista com leitores sobre o romance que chega a Portugal na Primavera.»

Isabel Lucas entrevistou o escritor inglês em Nova Iorque. Ler a reportagem no Público.

MA.jpg

 

Momentos fulgurantes

«Campo Santo abre com fragmentos referentes a uma viagem à Córsega, que foram o que restou do seu último projecto de livro, interrompido pela morte num acidente em 2001, e prossegue com artigos sobre literatura austro-germânica, a maioria de parco interesse para o leitor português, uma vez que as obras analisadas não estão traduzidas por cá, e vários textos breves, escritos para diversas finalidades e ocasiões. Há momentos fulgurantes em “Com os Olhos da Ave Nocturna”, sobre Jean Améry, em que reflecte sobre a experiência da tortura, a memória dos campos de extermínio e a natureza intrínseca do fascismo hitleriano […]»

José Carlos Fernandes, Time Out

 

frenteK_campo_santo.jpg

 

Prémios PEN Clube entregues hoje

«Os Prémios P.E.N. Clube, que distinguem este ano sete obras em quatro categorias, são entregues hoje em Lisboa, na Sociedade Portuguesa de Autores.

A cerimónia, marcada para as 18:30, entrega os galardões, na área de Ensaio ao historiador Diogo Ramada Curto, o único a vencer sozinho numa só categoria, com a obra "Para que serve a História?", publicada pela Tinta da China.

Nas restantes áreas -- Poesia, Narrativa e Primeira Obra -- o júri atribuiu o respetivo prémio ex-aequo, distinguindo os autores Ana Luísa Amaral, Bruno Vieira Amaral, Gastão Cruz, Golgona Anghel, João Pedro Cachopo e Rosa Oliveira.»

 

Aqui.

 

As_Primeiras_Coisas.jpg

 

Ventos da Liberdade

«O Puto – Autópsia dos ventos da liberdade,” do jornalista Ricardo de Saavedra, consiste na entrevista ao “Comandante Paulo” gravada em 1979, respeitante sobretudo ao período pós-Abril de 74. Embora antendo-se fiel ao texto original do entrevistado, o livro lê-se essencialmente como se fosse ficção de época, com bastantes termos típicos da geração PREC presentes.

Além da riqueza dos pormenores derivados do relato na primeira pessoa, “O Puto” inclui ainda fotografias e o mapa do plano de fuga da prisão de Alcoentre, proporcionando assim uma experiência mais rica de leitura. Para que, como queria o Puto, o amanhã não estrangule o futuro.»

Hugo Filipe Lopes, Rua de Baixo

 

I:\CAPAS - BERTRAND EDITORA\2014\Quetzal\10_outubr

 

Galveias: próximas apresentações

4 dezembro, 21h - BAIXA DA BANHEIRA - Auditório José Manuel Figueiredo

5 dezembro, 21h - CASCAIS - Biblioteca Municipal de Cascais

6 dezembro, 21h - PAÇOS DE FERREIRA - Biblioteca Municipal de Paços de Ferreira

7 dezembro, 16h - GUIMARÃES - Fnac Guimarães

11 dezembro, 18h - PARIS - Fundação Calouste Gulbenkian

13 dezembro, 17h - PONTE DE SOR - Casa da Cultura

14 dezembro, 15h30 - SETÚBAL - Livraria Bertrand (Setúbal)

15 dezembro, 18h30 - LISBOA - Fnac Chiado

18 dezembro, 18h - GUIA - Fnac Guia

19 dezembro, 18h - SINES - Livraria A das Artes

21 dezembro, 16h - LISBOA - Livraria Bertrand (Colombo)

23 dezembro, 16h30 - OEIRAS - Livraria Bulhosa (Oeiras Parque)

I:\CAPAS - BERTRAND EDITORA\2014\Quetzal\10_outubr